Aos devotos de São Jorge

Leonardo Boff

Por ocasião da novela “Salve Jorge” escrevi um ensaio sobre  o significado do humano profundo que esta figura de Santo com o dragão representa, com o título:São Jorge e o Dragão: expressão do paradoxo humano. Reproduzo aqui o artigo em homenagem a tantos devotos de São Jorge que bem poderia ser o segundo patrono do Rio de Janeiro, junto com São Sebastião. Junto agrego uma bela figura encontrada no twitter de uma querida amiga, guerreira da democracia e na defesa da liberdade para Lula, Maisa Commans.

Toda religião, também o cristianismo, possui muitas valências. Além de se centralizar em Deus, elabora narrativas sobre o drama paradoxal do ser humano, gerando sentido, uma interpretação da realidade, da história e do mundo.

Exemplar é a lenda de São Jorge e o combate feroz com o dragão. Primeiramente, o dragão é dragão, portanto, uma serpente. Mas é apresentada alada, com enorme boca…

Ver o post original 731 mais palavras

Anúncios

São Paulo (a rua)

Sou filho de nordestinos. Ao contrário de muitos amigos meus, não tenho um lugar para voltar, uma cidade pacata, com uma casa perto de um rio e lembranças de tempos antigos, em que tudo era mais lento e gentil.

Sou cria de um lugar que sempre me causou estranheza. A velocidade das coisas se contrapõe ao cálculo que eu e outros paulistanos fazemos para chegar a algum lugar. A distância, que nas normas se mede em unidades métricas, é delimitada pelo tempo.

São Paulo é algo que ainda me choca, com grandeza, seu arraigamento às práticas mais conservadoras e o ímpeto de se tornar algo sem igual e ao mesmo tempo contraditório.
Não quero me acostumar. Não sei dizer se amo ou odeio essa cidade. Não tenho outra referência. Talvez ela seja a régua quando chego em outros lugares.

São Paulo, inclusive a rua, no centro, Glicério, lugar maldito e enjambrado no meio dos prédios novos e moribundos, é aquilo que Nicolau Sevcenko escreveu com maestria: “motoristas de carros, vindos do complexo do Minhocão, inseguros naquele ambiente que assumem ameaçador, a atravessam em grande velocidade, acelerando ansiosos rumo à Liberdade e ao Paraíso.”

Os 30 mitos mais comuns sobre o uso da bicicleta e como respondê-los — Transporte Ativo

Falácias sobre o uso da bicicleta – Cycling Fallacies.com Todas as cidades do mundo em algum momento tiveram de lidar com mitos relacionados ao uso da bicicleta. Em alguns lugares os pressupostos equivocados sobre a importância da mobilidade em duas rodas movidas a pedais são coisa do passado. Há no entanto um longo caminho para…

via Os 30 mitos mais comuns sobre o uso da bicicleta e como respondê-los — Transporte Ativo

Investimentos em expansão da rede metroviária caíram R$ 1,3 bilhão em São Paulo

Diário do Transporte

metrô A passos lentos. Dados mostram que nem Metrô de verdade e nem monotrilho tiveram avanços significativos em São Paulo – Folhapress

Governo do Estado atribui fato à situação econômica do país e a problemas em contratos com construtoras que abandonaram obras

ADAMO BAZANI

Os investimentos para a expansão da rede metroviária tiveram redução por parte do Governo do Estado de São Paulo de 31% entre 2014 e 2015. A queda dos recursos foi de R$ 1,3 bilhão, indo de R$ 4,17 bilhões em 2014 para R$ 2,87 bilhões em 2015.

É o que aponta levantamento feito pelo site Fiquem Sabendo, com base nos dados do próprio Metrô obtidos por meio da Lei de acesso à Informação.

De acordo com os dados, uma parcela significativa desta redução se deveu ao rompimento de contrato entre o Metrô e o Consórcio Isolux Corsán-Corviam para o prolongamento da linha 4 Amarela, que ocorreu em…

Ver o post original 569 mais palavras

Arquitetos internacionais elegem faixas de ônibus, ciclovias e Paulista aos domingos como “inspiradoras”

Toda proposta para tornar São Paulo uma cidade melhor é bem-vinda.

Diário do Transporte

faixas de ônibus Faixas de ônibus em São Paulo são elogiadas por arquitetos internacionais

Votação feita por membros do site ArchDaily diz que ações desafiam “sociedade conservadora”

ADAMO BAZANI

As ações de mobilidade na cidade de São Paulo têm provocado polêmica. Inicialmente foram com as faixas de ônibus que mexeram com parte da população que chegou a realizar até mesmo protestos. Hoje, de acordo com pesquisa da Rede Nossa São Paulo e outra do DataFolha, 90% dos paulistanos aprovam esse espaço para ônibus.

Depois foram as ciclovias que também dividem opiniões. Uma das ações mais recentes é a abertura da Avenida Paulista para pedestres aos domingos sendo fechada para carros. Moradores da região não concordam com a medida e dizem que atrapalha o fluxo de quem precisa ir até avenida, inclusive para hospitais.

No entanto, alguns especialistas internacionais fazem menções positivas às medidas de mobilidade em São Paulo.

Uma eleição envolvendo engenheiros e…

Ver o post original 181 mais palavras